SEMANA SANTA – SEMANA MAIOR

Após as cinco semanas da Quaresma, a Liturgia nos convida a celebrar a Paixão, Morte e Ressurreição de Jesus. Em muitos templos, ainda hoje, as imagens são cobertas com pano roxo para que as atenções se voltem exclusivamente para os momentos de vida daquele que se encarnou em nossa realidade humana para fazer acontecer a Reconciliação da humanidade com Deus e de Deus com a humanidade. Jesus de Nazaré, o Filho de Deus, é o Pontífice que realizou a Promessa do Pai: “obediente até a morte, e morte de cruz”.

Dia 25 de março – 9h30 – Praça ao final de Av. João Erbolato

As cerimônias se iniciam com a lembrança da Entrada de Jesus em Jerusalém. O povo recolhe palmas e ramos de oliveira, coloca suas vestes no chão e aclamam “Aquele que vem em Nome do Senhor”. Ele vem montado em um burrinho, acompanhado dos apóstolos.

Na paróquia, após a bênção dos Ramos, na praça, a procissão segue até o templo, com os adultos, crianças e jovens da catequese. Durante a caminhada, são feitas as leituras da missa. A entrada no templo é solene: todos agitam seus ramos e se preparam para a Leitura da Paixão.

Dia 27 de março – 19h45 – Rito Penitencial realizado no Templo

Com o Templo pouco iluminado, o povo se reúne para se preparar espiritualmente para o Tríduo Pascal, participando do Sacramento da Penitência. Um momento de reflexão sobre as atitudes de vida, à luz do evangelho. Silêncio, exame de consciência, arrependimento dos pecados, ações e omissões, fazem parte do rito. É o Senhor que estende a sua mão para acolher, perdoar, abraçar, como fez ao filho pródigo, à ovelha perdida.

Dia 28 de março – 19h45 – Via Sacra no Templo

O caminho da cruz foi muito doloroso para Jesus, depois de uma noite de tortura e sofrimento. Precisa ser meditado. O povo se reúne no templo para fazer o caminho sagrado da cruz: meditar nos sofrimentos de Jesus e, perceber, ao mesmo tempo, como a Paixão de Jesus continua no sofrimento dos migrantes, refugiados, vítimas de guerras, moradores de rua, enfermos, idosos, crianças sem família… O Caminho da cruz é o caminho de todos nós que, de páscoa em páscoa, chegamos à Páscoa definitiva onde o Senhor nos espera.

Dia 29 de março – 19h45 – Missa da Ceia e do Lava pés

Antes de iniciar a paixão, Jesus reúne os discípulos no Cenáculo para celebrar a Páscoa, recordando a libertação do povo hebreu da escravidão do Egito, “passando” pelo Mar Vermelho (Ex 12). Durante a Ceia, Ele lava os pés dos discípulos, institui a Eucaristia e o Sacerdócio, e anuncia o Novo Mandamento. Em espírito de alegria, o povo acompanha a Missa e a cerimônia do lava pés que acontece após o evangelho.

Dia 30 de março – Adoração – das 7h00 às 14h30

Jesus é preso e levado para Tribunal: Caifás, Pilatos, Herodes. Uma tarde e uma noite de interrogatórios, tortura e sofrimento, num julgamento injusto e mal conduzido. Em pequenos grupos, o povo se reúne na Capela, especialmente preparada no Salão Social, para a Adoração. Alguns textos, com orações e músicas, são oferecidos para que o povo ore e medite comunitariamente.

Dia 30 de março – 15h00 – Celebração da Morte de Jesus

O caminho da cruz termina fora dos muros, no Monte Calvário, Gólgota ou Monte da Caveira. Jesus é pregado na Cruz e pronuncia sete palavras até o momento final: ”Tudo está consumado… Em tuas mãos entrego o meu espírito”. Não há missa. A liturgia é conduzida num clima de silêncio, leitura da Paixão, oração pelo povo, adoração da cruz e comunhão eucarística. À noite, 18h30, Via Sacra pelas ruas do bairro como gesto penitencial e testemunho da fé.

Dia 31 de março – 19h00 – Vigília Pascal

Sepultado antes do pôr do sol, num túmulo cedido por José de Arimateia, na sexta feira, o corpo de Jesus aí permanece. O sábado é dominado por completo silêncio. Na madrugada do domingo, 1º. dia da semana, rolam as pedras do sepulcro e Jesus ressuscita. A ressurreição do Senhor é celebrada na noite de sábado com toda solenidade: bênção do fogo novo, precônio pascal, leituras bíblicas, bênção da água, renovação das promessas do batismo, anúncio da ressurreição com o canto Glória e Aleluia, seguindo-se a eucaristia.

Dia 1º. De abril – Missas às 11h00 e 19h00

Jesus Ressuscitou. Aleluia! A Vida venceu a morte. Os cristãos são chamados a uma vida nova, que vence a morte, as dúvidas, o medo e os vazios da existência. Estamos todos como o discípulo Pedro, em processo de busca e encontro do Ressuscitado; somos todos como Madalena e o João, o discípulo amado: cremos à medida que amamos e conduzimos outros a essa mesma experiência. A morte e ressurreição são mistérios vividos hoje, neste mundo. Não são realidades para depois: morrer para o modo de vida que não é o de Jesus e orientar a vida para o alto.