Pecado de omissão

As leituras do 23o. Domingo do Tempo Comum nos convidam a um olhar sobra a Obra de Misericórdia: “A correção fraterna”. Quer nos chamar a atenção sobre a nossa responsabilidade sobre os outros. Eis uma tarefa difícil de cumprir. Em se tratando de olhar os defeitos dos outros é mais fácil condenar, criticar, humilhar, fofocar, ser indiferente. Não se trata de se importar com a vida dos outros, mas, viver a fraternidade e não permitir que ninguém se perca. Corrigir os outros é um imperativo. O Senhor diz ao Profeta Ezequiel: “Logo que ouvires a minha palavra… tu deves advertir em meu nome” (Ez 33,7). E Jesus confira isso ao dizer “Se teu irmão pecar contra ti, vai…” (Mt 18,15). Não é uma sugestão, é uma ordem. O Senhor nos pede para ter sensibilidade em relação aos erros de nossos irmãos, e não se omitir nunca.E Ele nos dá uma regrinha de ouro: “vai corrigir teu irmão em particular… diante de duas ou três testemunhas… na comunidade Igreja”. Somos responsáveis por nós mesmos e por aqueles que nos rodeiam. Ninguém pode ficar indiferente diante daquilo que ameaça a vida e a felicidade de um irmão. Seremos cobrados ao final da vida. A correção Fraterna é uma Obra de Misericórdia. Fiquemos atentos aos ensinamentos de Jesus para pôr em prática.