Epifania do Senhor: “Jesus se manifesta a todos os povos”

Padre Alessandro Henrique explica solenidade da Epifania do Senhor, ou o Dia de Reis, celebrada neste domingo, 6

Julia Beck | Canção Nova

A Igreja celebra neste domingo, 6, a Epifania do Senhor, ou o Dia de Reis. A festa, que marca o fim do tempo do Natal e o início de um novo tempo litúrgico, é, segundo o padre Alessandro Henrique, pároco da Igreja Cristo Rei – localizada em Lorena, interior de São Paulo —, uma solenidade cheia de significados, a começar pelo nome que lhe é atribuído, “epifania”.

A palavra, que tem origem grega, significa manifestação. “Epifania é a manifestação de Deus, lembrando que Jesus Cristo nasceu no silêncio da noite. Foi revelado apenas a alguns pastores, como é narrado na sagrada escritura, e os anjos, a corte celeste que ali glorificaram a Deus. Então, quando Jesus se manifesta a todos os povos, nós damos este nome de Epifania, a manifestação de Deus”, explicou o sacerdote.

Além da Epifania do Senhor, a Igreja celebra também a Epifania do Batismo do Senhor e a Epifania das bodas de Caná. “São três momentos em que Jesus Cristo manifesta o poder de Deus. Na Epifania com os três reis magos, Ele se manifesta ao mundo, nas bodas de Caná Ele manifesta a sua experiência de Messias que veio para nos salvar, e no batismo nós vamos lembrar o momento em que Jesus Cristo é batizado no Rio Jordão. O céu se abriu e uma voz disse: ‘Eis o meu filho amado no qual coloco toda a minha alegria’. Ali, o Espírito Santo pousou sobre Ele e, mais uma vez, Deus se manifestou”, comentou padre Alessandro.

Os magos

Os reis magos, citados apenas uma vez nas Sagradas Escrituras por São Mateus, representam, de acordo com o sacerdote, todos os povos. “Os magos representam todos os povos, na pessoa daqueles três que chegaram a Jesus Cristo naquela manjedoura, eles fizeram a experiência de encontrar o menino, depois de revelado que o Messias, o Salvador havia nascido. Se Jesus nasceu no silêncio do Natal, na pessoa dos reis ele se manifesta a todo o mundo”, revelou o padre.

Diante da falta de detalhes documentais sobre os reis magos, foram atribuídos a eles, significados, nomes e interpretações. Estes conceitos fazem parte, segundo padre Alessandro, da fé popular, ou crendice popular: “Conforme as festas foram evoluindo, crescendo, foram lhes atribuindo características. Podemos fazer uma interpretação bíblica de que Deus se manifesta a todos os povos naqueles magos, e uma interpretação popular daqueles reis que oferecem presentes a Jesus e a festa dos Reis. A Igreja acolhe a pureza da fé daquele povo que celebra essa festa”.

As decorações natalinas

Padre Alessandro esclareceu o porquê da data representar a retirada das decorações natalinas: “Como é encerrado o tempo do Natal, não tem porquê continuar com as decorações natalinas, então se faz a festa dos reis magos e naquele dia se retira a decoração para dizer: ‘Acabou o tempo do Natal, a Igreja começa um novo tempo’.