Rumo à Casa da Mãe

Peregrinação oficial à Aparecida, de todas as Paróquias da Arquidiocese

27 de maio, sábado

Saída: Paróquia Cristo Rei

Horário de saída: 5h00

As Paróquias, Comissões, Equipes, Movimentos, Colégios e Organismos da Arquidiocese de Campinas estão se organizando para a Grande Peregrinação de nossa Igreja Particular ao Santuário Nacional de Aparecida, que será realizada no dia 27 de maio, para marcar os 300 anos do encontro da imagem de Nossa Senhora, no Rio Paraíba.

COMPRE JÁ A SUA PASSAGEM NA SECRETARIA


Semana Santa 2017

PROGRAMAÇÃO DA SEMANA SANTA DE 2017

Paróquia Cristo Rei

  • Domingo de Ramos – 09 de abril – (Coleta da solidariedade da CF/2017)

     09h30 – Bênção, Procissão e missa dos Ramos no início da João Erbolato

     19h00 – Missa dos Ramos, sem procissão

  • Segunda- Feira Santa – 10 de abril

     16h00 – Visita aos Enfermos nas Casas de Repouso

  • Terça- Feira Santa – 11 de abril

     19h45 – Rito Penitencial

  • Quarta- Feira Santa – 12 de abril

     19h45 – Via Sacra no Templo

  • Quinta- Feira Santa – 13 de abril

     09h00 – Missa e bênção dos Santos Óleos com Renovação dos Compromissos
                 Sacerdotais, presidida por Dom Airton José, Arcebispo Metropolitano
                 na Catedral Metropolitana da Imaculada Conceição

     19h45 – Missa da Ceia do Senhor – Instituição da Eucaristia – com o Lava pés

     21h00 – Procissão e Vigília Eucarística na Capela de Visitação

  • Sexta- Feira Santa – 14 de abril – dia de Jejum e Abstinência
    (Coleta para os Lugares Santos)

     07h00MANHÃ DE ADORAÇÃO E SILÊNCIO na Capela de Visitação

     15h00 – Celebração da Paixão e Morte do Senhor – Celebração da Palavra,
                 Adoração da Cruz, Oração Universal e Distribuição da Sagrada Comunhão

     “Dia de recolhimento e silêncio”

     18h30 – VIA SACRA NAS RUAS DO BAIRRO – saída na porta da Igreja

  • Sábado Santo – 15 de abril VIGÍLIA PASCAL – A Mãe das Vigílias!

     19h00 – Benção do Fogo Novo, Preparação do Círio Pascal, Proclamação da
                 Páscoa, Liturgia da Palavra, Liturgia Batismal, Renovação das
                 Promessas do Batismo e Liturgia Eucarística.

  • Domingo da Páscoa da Ressurreição do Senhor – 16 de abril

     11h00 – Missa Solene com as crianças

     19h00MISSA DA RESSURREIÇÃO DO SENHOR

Resultado de imagem para jesus ressuscitado

     “O Cordeiro Pascal, Jesus Cristo, já foi imolado.
Celebremos esta festa na sinceridade e verdade” (1Cor 5,7)


Esponjas para o CEPROMM

Campanha de coleta de esponjas para o CEPROMM

 

A sua Comunidade pode ajudar o nosso planeta e, também, o Centro de Estudos e Promoção da Mulher Marginalizada – CEPROMM na Campanha “Reciclar é ajudar: o CEPROMM e o planeta contam conosco!”

Juntem as esponjas que são descartadas nas cozinhas e deixe-as secar para que os fungos não se desenvolvam. Quando tiver uma boa quantidade, entre em contato com a Cristina, telefone 98224.8881, e-mail crisumino@gmail.com, para agendar a coleta. As esponjas são enviadas para a empresa Terracycle para que sejam recicladas e transformadas em novos produtos e o CEPROMM recebe R$ 0,02 por cada esponja coletada, valor que ajuda a cuidar de muitas crianças e adolescentes.

Além de contribuir com o meio ambiente, enviando menos lixo para os aterros sanitários, você pode colaborar com o trabalho desenvolvido pela Entidade.


Missa das Crianças

Essa missa das crianças atrai muita gente. Pais e mães conduzem as crianças e as acompanham na celebração, ajudando-as a participar e assumir tarefas dentro e fora da celebração. Esta foi uma maneira encontrada para criar condições para as crianças participarem de corpo e alma, e conquistar os pais para uma vivência litúrgica que as conduz para a vivência em família e na sociedade.

Missa das Crianças

Ações para o Ano Santo

A Paróquia Cristo Rei tem desenvolvido várias ações no sentido de divulgar o Projeto Ano Santo, as Obras de Misericórdia, Faixas e cartazes, Romarias (Aparecida, Mãe Rainha, Basílica do Carmo), Terço no Balão do Castelo, fortalecimento dos Grupos de Vivências em prédios, quarteirão e condomínios, formação da Equipe da Jornada Missionária. Vários folhetos foram impressos e entregues ao povo, o qual foi convidado também para duas palestras que aconteceram. A Comunidade vem colaborando bastante e compreendendo a oportunidade que a Igreja lhe dá para Revisão de Vida, a Reconciliação, o Retorno à Comunidade e o Aprofundamento da fé e prática cristãs. O Boletim Mensal e o Site da Paróquia estão oferecendo bons subsídios para atualização da fé, informação e participação na vida da Igreja.


Papa fala sobre os corruptos

             O Papa Francisco fez um apelo à conversão dos políticos corruptos, deixando críticas a quem explora outras pessoas e exerce o poder “sem respeito pela vida ou pela justiça”. Francisco falava durante uma audiência pública semanal, perante dezenas de milhares de pessoas reunidas na Praça de São Pedro, partindo de um episódio bíblico: o Rei Acab manda assassinar Nabot para lhe roubar a vinha.

         O Papa assinalou que o episódio do Antigo Testamento continua a manter atualidade. “Esta é uma história atual, dos poderosos que, para terem mais dinheiro, exploram as pessoas. É a história do tráfico de pessoas, do trabalho escravo, das pessoas pobres que trabalham sem direitos, para enriquecer os poderosos. É a história dos políticos corruptos, que querem sempre mais e mais”, denunciou.

“Eis até onde leva o exercício de uma autoridade sem respeito pela vida, sem justiça. Eis até onde leva a sede de poder: transforma-se numa cobiça que nunca se sacia”, acrescentou o Papa Fancisco.


Mensagens da Campanha da Fraternidade 2016

PRIMEIRA SEMANA

A Campanha da Fraternidade deste ano apresenta três particularidades importantes. A PRIMEIRA é o seu caráter ecumênico, pois, será realizada em parceria com as Igrejas filiadas ao Conselho Nacional das Igrejas Cristãs do Brasil: Evangélica de Confissão Luterana, Episcopal Anglicana do Brasil, Presbiteriana Unida do Brasil, Síria Ortodoxa de Antioquia, Católica Romana, Aliança de Batistas do Brasil, Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Visão Mundial. A SEGUNDA particularidade é que a Campanha deste ano cruza fronteiras e se une às Comunidades Católicas da Alemanha, por meio da Misereor. A Misereor é uma Instituição que promove a solidariedade dos Católicos alemães, no tempo da Quaresma, para ajudar países em desenvolvimento. E a TERCEIRA particularidade é que, ao chamar a atenção para o vergonhoso déficit de saneamento básico no Brasil e suas consequências para a vida, a Campanha da Fraternidade conclama com o cuidado com a “Casa Comum”, nosso Planeta. As Religiões podem contribuir para a promoção de valores importantes para a proteção da “Casa Comum”. Vamos colaborar???.

SEGUNDA SEMANA

A Campanha da Fraternidade Ecumênica com o tema “Casa Comum, nossa responsabilidade” incide novamente em questões do meio ambiente. Em 2004, a Campanha abordou o tema da água, com o objetivo de conscientizar a sociedade de que a água é fonte de vida, necessária a todo ser vivo, e direito da pessoa humana. Em 2007, chamou a atenção para o ecossistema amazônico, sob a ameaça de um projeto econômico despreocupado da preservação de seus povos e de sua biodiversidade. Em 2011, a Campanha refletiu sobre as mudanças climáticas e a vida no planeta. Foram campanhas proféticas, anunciando problemas reais que exigiam mudança de comportamento dos governantes e do povo. Hoje sabemos que a água é um bem finito que pode faltar, quer pelo excesso de consumo, quer pelas mudanças climáticas. Neste ano, a Campanha diz: para as pessoas viverem vida digna e com saúde é indispensável a água potável, o esgoto sanitário, a limpeza urbana, o devido manejo dos resíduos sólidos, o controle de meios transmissores de doenças, a drenagem de águas pluviais. O déficit de nosso país, nesses itens, é assustador.

TERCEIRA SEMANA

A Campanha da Fraternidade nos alerta: 82% da população recebe água tratada, e mais de cem milhões de pessoas não possuem coleta de esgoto. O tratamento do total de esgoto não passa de 39%. O esgoto despejado diariamente na natureza, sem nenhum tratamento, equivale a cinco mil piscinas olímpicas. Tal situação atenta contra a proteção ambiental num momento que requer esforço de todos em prol da preservação das condições de vida no planeta, às voltas com as assustadoras mudanças climáticas. Consequências: cólera, hepatite, febre tifoide, dengue, diarreia nas crianças e infecções gastrointestinais… A falta de saneamento básico afeta principalmente os mais pobres e indefesos, como as crianças, mas as doenças circulam pela população. Ninguém está imune aos efeitos do descaso com o saneamento básico. Que esta Campanha encontre eco nas autoridades e suscite iniciativas para o avanço desse direito de todos. Recursos financeiros o povo oferece através dos impostos.

QUARTA SEMANA

EM FORMA DE REVISÃO DE VIDA

         A cada ano a Campanha da Fraternidade aborda um tema com forte incidência sobre a vida social. Assim, ao longo dos anos, a Campanha contribuiu para evidenciar situações que causam sofrimento e morte no seio da sociedade brasileira, nem sempre percebido pelos governantes e pelo povo.

         A Igreja aproveita o tempo da Quaresma, tempo de conversão, para despertar as consciências para as graves situações de injustiça, dor, sofrimento e morte existentes, tendo em vista ações transformadoras: é a Igreja exercendo sua missão de anunciar Jesus Cristo, compromissada com a caminhada histórica do povo brasileiro.

         A Igreja atua em favor de tudo o que eleva a dignidade humana, consolida a coesão social e confere sentido mais profundo à atividade humana. Dessa forma ela colabora para tornar mais humana a família humana e a sua história.

         Vamos refletir, na prática:

         Como é o uso da água em sua casa?  Ela é usada com cuidado e economia? – Você sabe se o esgoto coletado de sua casa é tratado? – Você desperdiça alimento? – Quando você sai de um cômodo, iluminado por uma lâmpada, tem o costume de apagar a luz? – Você tem cuidado com o lixo que produz? – Você se incomoda e denuncia quando vê um vazamento de água em sua rua? – Qual o destino que você dá para aquele óleo de cozinha que não pode ser reutilizado? Você separa o lixo orgânico e o lixo reciclável ou eles vão para o mesmo destino?

         Veja quantas contribuições podemos dar ao saneamento básico com pequenos gestos, com pequenas práticas ao alcance de todos.

QUINTA SEMANA

A LEI de Moisés foi criada para tentar organizar uma sociedade feita de escravos, sem instrução. Uma lei para os que carregam um coração duro. Pois ainda hoje, se cometem assassinatos como estes, que nos citam as ESCRITURAS. Que tipo de é essa? que manda matar? Não temos o direito de tirar a VIDA, pois ela pertence ao PAI.

            Mas a LEI dos homens deve ser cumprida, pois assim falou DEUS. Portanto, antes de acusarmos alguém, de alguma forma, devemos nos questionar. Pois, quem não pecou? Pelo fato de não ter pecado, JESUS nos ensina, que devemos PERDOAR.

            Aquele que JULGA, em conformidade com o PAI SANTO, conhece muito bem a cada um. O SENHOR não nos quer HIPÓCRITAS, mentirosos, para evitar que a mentira caminhe no REINO. Se fores acusar ALGUÉM, saiba que o PAI SANTO usará o mesmo juízo para te julgar e até maior do que as razões que usas para justificar. Se tiveres que julgar alguém, faze-o de forma a HONRAR a JESUS e ao PAI SANTO. Mas não atirem pedras. A humanidade não merece este tipo de comportamento. “Aquele que tiver sem pecado, atire a primeira pedra”.

            O ARREPENDIMENTO DOS PECADOS e o esforço para não cometê-los novamente, são suficientes para que o SENHOR veja que você merece ser perdoado. SOMENTE ISSO: Conheça os ensinamentos que JESUS e seus Apóstolos nos trouxeram. Preste atenção:  para que não sejas acusado, não saia da IGREJA DE PEDRO. Foi o ESPÍRITO SANTO quem trabalhou junto com Apóstolos para construírem este caminho. Se não estamos ligados a PEDRO, não chegaremos ao REINO DE DEUS! APRENDA, PRATIQUE E ENSINE ao SENHOR. Testemunhe sobre ELE para que ELE testemunhe sobre você.


Obras de Misericórdia – Fala o Papa

A misericórdia de Deus transforma o coração do homem e faz-lhe experimentar um amor fiel, tornando-o assim, por sua vez, capaz de misericórdia. É um milagre sempre novo que a misericórdia divina possa irradiar-se na vida de cada um de nós, estimulando-nos ao amor do próximo e animando aquilo que a tradição da Igreja chama as Obras de Misericórdia Corporal e Espiritual. Você as conhece? Pratica?

Estas recordam-nos que a nossa fé se traduz em atos concretos e cotidianos, destinados a ajudar o nosso próximo no corpo e no espírito, e sobre os quais havemos de ser julgados: alimentá-lo, visitá-lo, confortá-lo, educá-lo.  Por isso, “expressei o desejo de que o povo cristão reflita, durante o Jubileu, sobre as Obras de Misericórdia corporal e espiritual. Será uma maneira de acordar a nossa consciência, muitas vezes adormecida perante o drama da pobreza, e de entrar cada vez mais no coração do Evangelho, onde os pobres são os privilegiados da misericórdia divina” (Bula no. 15).

A Quaresma deste Ano Jubilar é um tempo favorável para todos poderem, finalmente, sair da própria alienação existencial, graças à escuta da Palavra e às Obras de Misericórdia. Se, por meio das obras corporais, tocamos a carne de Cristo nos irmãos e irmãs necessitados de ser nutridos, vestidos, alojados, visitados, as obras espirituais tocam mais diretamente o nosso ser de pecadores: aconselhar, ensinar, perdoar, admoestar, rezar.

Por isso, as Obras espirituais e corporais nunca devem ser separadas. Com efeito, é precisamente tocando, no miserável, a carne de Jesus Crucificado que o pecador pode receber, em dom, a consciência de ser, ele próprio, um pobre mendigo. Por esta estrada, também os “soberbos”, os “poderosos” e os “ricos”, de que fala o Magnificat, têm a possibilidade de aperceber-se que são, imerecidamente, amados pelo Crucificado, morto e ressuscitado também por ele. Somente neste amor temos a resposta àquela sede de felicidade e amor infinitos que o homem se ilude de poder colmar mediante os ídolos do saber, do poder e do possui. Mas, permanece o perigo de que os soberbos, os ricos e os poderosos acabem por se condenar precipitando-se , eles esmos, naquele abismo eterno de solidão que é o inferno.

Não percamos este tempo de Quaresma favorável à conversão! Pedimo-lo pela intercessão materna da Virgem Maria, a primeira que, diante da grandeza da misericórdia divina que Lhe foi concedida gratuitamente, reconheceu a sua pequenez (Lc 1,48) confessando-se a humilde serva do Senhor (Lc 1,38).

Vaticano 4.outubro.2015 – Festa de São Francisco de Assis


Capela de Adoração

Estamos no Ano da Misericórdia. As comportas do céu estão abertas para derramar as Graças do Senhor sobre os que buscam conversão e aceitam a missão de discípulos missionários.

  1. Está tudo preparado para a nossa oferta de Oração para o Senhor obedecendo ao Papa Francisco que nos convoca para a oração e contemplação no Monte Tabor

  2. A capela está preparada para acolher a todos os que irão atender ao convite do Papa. Esse momento de prece será uma oferenda de nossa Comunidade ao processo de participação da Igreja nos destinos da história para um alinhamento segundo a Vontade de Deus.

  3. Os textos de Oração e a folha de canto já estão disponíveis na entrada da capela de adoração.

  4. Sábado, às 7h00 iniciaremos a adoração que continuará o dia todo e mais a noite e madrugada de domingo, para se encerrar às 7h00.

  5. Os Jovens estarão a noite toda em adoração seguindo uma programação do próprio grupo. Todos os que desejarem poderão também acompanhá-los.

  6. Teremos segurança a noite toda para acompanhar os que estiverem na Capela da Adoração.


Kalendário do Ano Santo na Paróquia Cristo Rei

Venha participar das atividades do Ano Santo da Misericórdia para aprofundar sua fé, combater os vícios, afastar as tentações e crescer no amor e na graça do Senhor. As leituras dos domingos nos convidam: (1) vencer as tentações do autoritarismo, do poder e do êxito fácil no deserto da vida – (2) ouvir e praticar a Voz do Pai, subir o Monte Tabor deixando para trás o egoísmo, a raiva, o comodismo, as brigas, mentiras e julgamentos, e não dormir para alcançar a transfiguração – (3) deixar e permitir que o Senhor faça a poda em nossa vida para podermos produzir frutos e não sermos cortados e lançados ao fogo – (4) reconhecer os próprios erros, com humildade, confessar os próprios pecados e voltar para casa do Pai, aceitando o irmão egoísta que não entra na festa – (5) aprender a olhar com misericórdia o interior das pessoas, não condenar apoiado somente na lei, mas saber reconhecer humildemente os próprios pecados e ajudar os irmãos a mudar a direção de sua vida.

I = 24 HORAS PARA O SENHOR – A escala dos horários está pronta para a participação de todos os participantes da comunidade que desejam deixar seu repouso ou seu trabalho para estar com o Senhor. No sábado, dia 5 de março, às 7h00, tem início o tempo de Oração e contemplação. Continuará durante todo o dia e depois à noite, concluindo após a madrugada de Domingo, às 7h00, último horário que já foi assumido pelos Jovens da Paróquia. ESCOLHA O SEU HORÁRIO.

II = Segunda Palestra ministrada por Evaristo de Miranda, no dia 16 de março, às 19h45, dando continuidade à Catequese da Misericórdia. Um tempo de aprofundamento  para melhor compreendermos o Deus da Misericórdia para sermos “misericordiosos como o Pai”.

III = Celebração da Vigília de Páscoa com as crianças da Catequese Eucarística,promoção dos catequistas e pais da Comunidade Cristo Rei, no dia 13 de março, às 9h30.

IV = Jubileu dos Jovens conforme a promoção da Arquidiocese de Campinas, no Domingo de Ramos, 20 de março.

V = PEREGRINAÇÃO da Sexta feira Santa, no dia 25 de março, às 19h00, em forma de Via Sacra pelas ruas do Bairro Jardim Chapadão, em direção à Escola de Cadetes para participar da Encenação da Paixão de Jesus, ao vivo, promovida pelos alunos e membros da comunidade da Escola.

É O PAPA FRANCISCO QUEM FAZ O APELO: “Vivamos intensamente o Jubileu, pedindo ao Pai o perdão dos pecados e a indulgência misericordiosa em toda a sua extensão. É o meu desejo que o povo cristão reflita durante o Jubileu, sobre as obras de misericórdia , corporal e espiritual. Será uma maneira de acordar a nossa consciência, muitas vezes adormecida perante o drama da pobreza. E, também, uma maneira de entrar cada vez mais no coração do Evangelho, onde os pobres são os privilegiados da misericórdia divina”.