CAMINHANDO PARA A PÁSCOA

DEUS PROPÕE UM CAMINHO NOVO PARA QUEM QUER SER FELIZ

 

Tempo da Quaresma é oportunidade para renovar a vida, mudar de mentalidade, avaliar o modo de pensar e agir para ver e sentir se estão de acordo com os pensamentos e caminhos do Senhor. Ele que disse: “Meus pensamentos não são os vossos pensamentos e meus caminhos não são os vossos caminhos”. Como está sua preparação para a Páscoa, Renovação de Vida, “passagem” de um “degrau” na linha da consciência, da santidade e da busca perfeição para outro?

 

PRIMEIRO DOMINGO DA QUARESMA

– “CONVERTEI-VOS E ACREDITAI NO EVANGELHO””.

A liturgia garante que Deus está interessado em destruir o velho mundo do egoísmo e o pecado; em oferecer aos homens um mundo novo de vida plena e de felicidade sem fim. A história do dilúvio nos diz que Deus vem ao encontro do ser humano e faz com ele uma Aliança incondicional de paz. Dilúvio é sinal e lembrança da ação de Deus que elimina o pecado o qual escraviza o ser humano e corrompe o mundo. E os quarenta dias no deserto vivido por Jesus mostra-nos como a renúncia a caminhos de egoísmo e de pecado e a aceitação dos projetos de Deus está na origem do nascimento desse novo mundo que Deus quer oferecer a todos os seres humanos. Mas, nada será possível se o ser humano rejeitar a proposta de Deus. Como você se posiciona diante dessa Palavra?

 

SEGUNDO DOMINGO DA QUARESMA

– “ESTE É MEU FILHO MUITO AMADO: ESCUTAI-O”

A Palavra de Deus define o caminho que o verdadeiro discípulo deve seguir para chegar à vida nova: é o caminho da escuta atenta de Deus e dos seus projetos, o caminho da obediência total e radical aos planos do Pai.  A figura de Abraão é paradigma de uma certa atitude diante de Deus. Abraão é o homem de fé, que vive numa constante escuta de Deus, que aceita os apelos de Deus e que lhe responde com a obediência total – mesmo quando os planos de Deus parecem ir contra os seus sonhos e projetos pessoais. Abraão é modelo do crente que percebe o projeto de Deus e o segue de todo o coração. O comportamento de Abraão revela como ele coloca Deus no centro de sua vida. Para ele a prioridade fundamental é Deus. Por isso, sua vida é constantemente mudada e ele é sempre feliz. Na vida do homem moderno nem sempre Deus está em primeiro lugar. Dinheiro, poder, carreira profissional, reconhecimento social, sucesso, ocupam o lugar de Deus. Por isso, ao subir o Monte Tabor,  o Pai se manifesta: “Este é meu Filho, escutai o que Ele diz” para o bem de Vocês, para sua felicidade e paz de consciência. Em que momento de minha vida costumo parar para ouvir a voz de Deus?

 

TERCEIRO DOMINGO DA QUARESMA

– ELE DEITOU POR TERRA O DINHEIRO DOS CAMBISTAS

Deus chama Moisés para o alto do Monte Sinai para lhe dar as “Táboas da Lei”. É a carta Magna da ordem e dos direitos, a Constituição para um povo que saiu às pressas do Egito, fugindo da escravidão, e estava totalmente desorganizado e perdido. É a única Lei possível para ser feliz. Deus quer a felicidade de todo ser humano, e todo ser humano busca insistentemente, por todos os caminhos – até errados – a sua felicidade. Portanto a felicidade somente será possível com esse casamento entre os sonhos do ser humano com os sonhos de Deus. Não são DEZ mandamentos: leia capítulo 20 e seguintes do Livro do Êxodo.  Deus precisa assumir a centralidade no coração e na vida do povo. Para revelar essa proposta de Deus, Jesus entra no templo tentando destruir o sonho do ser humano de colocar dinheiro, sucesso, negócios, coisas materiais, no centro de sua vida. É um gesto profético de Jesus. Os líderes judaicos, – e também nós – não compreendem. Consideram-se os donos da verdade e os únicos intérpretes autênticos da vontade divina. Errado. Seu orgulho e autosuficiência os impede de ver além dos seus projetos, de suas certezas e preconceitos. É o que ainda acontece hoje. O mundo seria totalmente diferente se obedecesse, simplesmente a Lei de Deus. Não precisa mais nada. Que lugar ocupa Deus em minha vida e como cumpro os mandamentos?

 

QUARTO DOMINGO DA QUARESMA

– DEUS ENVIOU SEU FILHO PARA SALVAR O MUNDO

Deus dá sempre ao seu povo a possibilidade de recomeçar, de refazer o caminho da esperança e da vida nova. O Livro das Crônicas, – pouco lido, – revela uma noção primitiva da justiça de Deus. Na verdade, quando o povo vive na fidelidade à Aliança e à Lei de Deus, Deus oferece-lhe vida e felicidade; quando o povo é infiel, busca seus próprios caminhos, sem ouvir a Deus conhece a desgraça e a morte. O castigo não é a última palavra de Deus. É possível recomeçar e refazer o caminho. Há sempre um “retorno” nos caminhos da vida e da história. Deus nunca abandona seu filho e seu povo: a cada momento dá-lhe a possibilidade do retorno. Jesus revela o sonho do Pai: é preciso aprender com Jesus a lição do amor total; aprender a percorrer com Ele o caminho da entrega e do dom da vida. É esse o caminho da salvação, da vida plena e definitiva. O Pai envia seu Filho para libertar o ser humano do egoísmo, da escravidão, da alienação, da morte, e dar-lhe, felicidade e paz aqui, e a vida eterna. O Messias não vem com missão judicial, nem veio excluir ninguém da salvação. Vem ao encontro do homem pecador, egoísta, orgulhoso, autosuficiente para lhe trazer uma nova consciência, novo modo de ser e de viver, novo caminho de felicidade e paz. Como posso retornar ao caminho certo e ajudar os outros a fazer o mesmo?

 

QUINTO DOMINGO DA QUARESMA

– ACIMA DE TUDO O AMOR

Após a queda de Jerusalém, em 586 aC, o Profeta Jeremias revela sua extrema confiança na fidelidade a Deus. Ouve o chamado de Deus e dirige-se ao povo para lhe abrir uma luz, uma esperança, um novo caminho. As leis antigas são interpratadas de forma legalista e cega. A Nova Aliança será renovada convidando o povo à fidelidade e ao cumprimento da Lei, único caminho que pode trazer a paz, a vida nova. Esse caminho de volta é permeado de sofrimento e tribulação. É nessa perspectiva que Jesus também anuncia seus sofrimentos e sua morte, porque “chegou a sua hora”. Hora designa o momento de Glória, a manifestção do amor fiel de Deus, concretizado em Jesus que entregou sua vida pela salvação da humanidade: reconciliar o homem com Deus. Por isso, é preciso que “o grão de trigo caia na terra”. Se não cair ficará infecundo.  A passagem da morte para a vida é a glória do Pai que quer salvar a humanidade, libertá-la do pecado e da morte. Esta “hora de Jesus” não está destinada somente aos “mártires”, aos que são escolhidos como “fortes na fé”. Qual a compreensão que tenho da morte? Reflito sobre isso? Tenho consciência que a “passagem” não acontecerá um dia, mas já está acontecendo?

 

SEMANA SANTA – OS ÚLTIMOS PASSOS DE JESUS

Em cada dia uma meditação sobre a vida de Jesus. Meditar, sentir e perceber o amor e a misericórdia de Deus na minha vida, na nossa vida, na vida do povo. Meditar para adequar nossa vida aos passos de Jesus e descobrir que somente a obediência salva. Só existe um caminho: Jesus. Ele assumiu nossa natureza para nos mostrar como viver em paz, como obedecer, como ser uno com o Pai e como integrar nosso ser ao Projeto que conduz à felicidade. Onde você vai passar a Semana Santa? Como vai vivê-la?